Tapete

Tapete

quarta-feira, 11 de novembro de 2009


CONVITE

Meus Amigos(as) nos dias 22 à 25/11/2009 - Domingo, acontecerá no Campus da UFMT - Cuiabá/MT, o XVII Seminário de Educação - SEMIEDU/2009. Onde estarei ministrando um mini curso de ARTE-EDUCAÇÃO E SAÚDE: O LIVRO DE PANO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ESPECIAL.  E conto com a presença de vocês.  Segui abaixo a programação do SEMIEDU:

22 de novembro de 2009

16h00 - 17h30 - Credenciamento
18h00 - 19h30 - Solenidade de Abertura. Programação cultural
19h30 - 22h00 - Conferência de Abertura:
Políticas Educacionais: Cenários e Projetos Sociais.
Conferencista: Profa. Dra. Dalila de Oliveira (UFMG)
Coordenador(a): Nicanor Palhares de Sá
Local: Teatro Universitário

23 de Novembro - Segunda-feira

08h00 às 10h00 - Palestra:
Políticas Educacionais no contexto do "Estado Ampliado"
Palestrante: Profa. Dra. Rosemary Dore Soares (UFMG)
Coordenador(a): Artemis Augusta Mota Torres
Local: Teatro Universitário
10h00 às 12h00 - Mesa-Redonda:
Reformas da Educação na década de 2000: a democratização em questão.
Componentes: Elizabeth Macedo (UERJ), Heloísa Salles Gentil (UNEMAT), Romualdo Portela de Oliveira (USP)
Coordenador(a): Ozerina Victor de Oliveira
Local: Teatro Universitário
Os Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia e formação de professores
Componentes: Dante Henrique Moura (IFRN), Tereza Christina M. A. Veloso (UFMT) e Willian Silva da Paula (IFMT)
Coordenador(a): Silvia Maria Santos Stering
Local: Instituto de Biociências
Local: Auditório do CCBS III
13h30 - 16h30 – Grupos de Trabalho - Instituto de Educação / ICHS / Faculdade de Educação Física
16h30 - 17h30 - Pôster - Instituto de Linguagem

18h00 - 19h00 - Mini Cursos - Instituto de Educação
ARTE-EDUCAÇÃO E SAÚDE: O LIVRO DE PANO NA EDUCAÇÃO INFANTIL E ESPECIAL. MINISTRADO POR Francinalda Pereira e Alice de Oliveira

19h30 - 21h00 - Lançamento de Livros - Instituto de Educação / ICHS / Faculdade de Educação Física

24 de Novembro - Terça-feira

08h00 - 10h00 - Mesa-Redonda:
Políticas de acesso e expansão da Educação superior: concepções e desafios.
Componentes: João Ferreira de Oliveira (UFG), Luiz Augusto Passos (UFMT), Paulo Speller (UFMT)
Coordenador(a): Arno Rieder
Local: Teatro Universitário
Políticas de Inclusão na Educação Superior
Componentes: Mariluce Bittar (UCDB), Elias Januário (UNEMAT) e Sumaia Persona de Carvalho (UFMT)
Coordenador(a): Darci Secchi
Local: Teatro Universitário
13h30 - 16h30 – Grupos de Trabalhos
16h30 - 17h30 - Pôster

18h00 - 19h00 - Mini Cursos
ENCERRAMENTO DO MINI CURSO

25 de Novembro - Quarta-feira

08h00 - 10h00 - Palestra:
Financiamento na Educação Básica
Palestrante: Nicholas Davies (UFF), Vera Peroni (UFRGS)
Coordenador(a): Rose Cléia Ramos da Silva
Local: Teatro Universitário
10h00 - 12h00 - Mesa-Redonda:
Políticas Públicas para a Formação de Professores
Componentes: Rosa Neide Almeida (SEDUC), Helena Costa Lopes de Freitas (CAPES), Kátia Morosov Alonso (UFMT)
Coordenador(a): Cancionila Janzkovski Cardoso
Local: Instituto de Biociências
As políticas educacionais em curso e seu impacto em Mato Grosso
Componentes:Walter Garcia (Líber Livro/consultor da UNESCO), Maria Lúcia Cavalli Neder (Reitora da UFMT) e Antonio Carlos Maximo (UNESCO/UFMT)
Coornador(a): Antônio Carlos Máximo
Local: Teatro Universitário
13h30 - 16h30 - Grupos de Trabalho
16h30 - 17h30 - Cerimônia de encerramento

Tutor do PET - Educação lança livro de contos

O antropólogo e professor do Instituto de Educação (IE) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Darci Secchi, está lançando o livro Contos para dias de sossego: memórias de etnologia brasileira, pela Editora da UFMT (EdUFMT).
O livro traz contos como: A Fada dos Arrozais, O Italianinho que Melecou a Igreja, O Dono dos Sonhos, A Morte do Cozinheiro e O Último Passageiro e pode ser adquirido na EdUFMT ou com o próprio autor, pelo telefone 3615.8451 ou pelo e-mail darsechi@ufmt.br.
Reportagem completa no Site: www.ufmt.br/

terça-feira, 10 de novembro de 2009

MASSA DE BISCUIT

A origem da massa de biscuit

O termo biscuit vem da língua francesa que significa biscoito e também porcelana branca. O biscuit tem várias origens, uma delas é que veio da Itália, trabalhos com “pasta di sale”, uma mistura de farinha de trigo, sal e água. O biscuit é uma massa de fácil modelagem manual, podendo ser tingida e pintada com diferentes tipos de tintas e corantes.
Pesquisando uma receita que não tivesse um alto custo, encontramos esse que consiste em:
03 xícaras de farinha de trigo pura;
02 xícaras de sal pulverizado;
01 xícara de água;
E tinta guache (nas cores primárias);
Papel filme;
Espátula;
Pinceis;
Pau de maçarão pequeno;
E verniz.

Por que trabalhar com a massa de biscuit?

Por seu fácil manuseio o professor tem inúmeras possibilidades de trabalho com a massa de biscuit. Ao trabalharmos com o biscuit podemos propiciar para a criança que desenvolva psicomotricidade. Pois ao trabalhar com o aluno elementos palpáveis, a leitura ganhara forma visual, articulando as matérias do ensino fundamental ao conto, a textura, a cor, a forma, os fantoches, a linguagem corporal e etc., que são formas de ensinar a criança de uma maneira lúdica.

TRABALHANDO A MASSA DE BISCUIT PASSO A PASSO

Ingrediente:


• Amido de milho;
• Vaselina líquida;
• Cola cascorez extra (rótulo azul) ou cola cascorez porcelana fria
• Suco de limão;
• Creme para as mãos sem silicone;
• Papel filme para guardar a massa pronta;
• Bisnagas de tinta a óleo nas cores primárias (branco, verde, azul, preta, amarela, vermelha);
• Panela com teflon;
• Colher de pau.
OPCIONAL:
• Palitos para churrasco(para servir de suporte para personagens infantis);

Modo de preparar:

Misture todos os ingredientes em uma tigela ( para o micro ondas) ou panela com teflon (para o fogão), com exceção do creme para as mãos sem silicone. Da seguinte maneira:

02 – xícaras (de chá) de cola Cascorez Extra (rótulo azul) ou cola Cascorez Porcelana Fria;
02 - xícaras (de chá) de amido de milho;
02 - colheres (de sopa) de vaselina líquida;
01 colher de (sopa) de suco de limão;



























Misture todos os ingredientes em uma panela com teflon, mexa bem até dissolver completamente o amido de milho.







Leve ao fogo com a chama baixa. Mecha sem parar, sempre de fora para dentro, sem deixar gruda no fundo da panela ou dos lados. Força nos braços!




























 Após o cozimento da massa.

Coloque em cima de uma pedra de mármore ou pia com a base superior de pedra (não pode ser de alumínio)...

Pegue 01 - colher de (sopa) de creme para as mãos sem silicone e passe na superfície de mármore ou pedra e nas mãos.














Pile a massa ainda quente, até que ela fique com uma textura homogênea;

















Em seguida, enrole a massa em papel filme para que possa ser guardada. É importante lembrar que essa massa não deve ter um contato prolongado com o oxigênio, pois, ele faz com que a massa resseque.








Agora é só diversão com seus alunos(as). Boa Sorte!!
Francinalda Pereira

Agradecimentos: a Kathy M. dos Reis (discente de Pedagogia-Faculdade Afirmativo) quem muito gentilmente ensinou o preparo da massa de biscuit ao grupo Chiquinhas - Que na época tinha os seguintes componentes Cristina Alencar, Julianne dos Santos e Francinalda Pereira.

Receitas Deliciosas para trabalhar com a turma



Novas Idéais

RECEITAS PARA TRABALHAR COM A TURMA


SNICKERDOODLES

Bolachas com canelas e açúcar

01 e ½ xícara (chá) de açúcar;
01 xícara (chá) de manteiga;
02 ovos;
03 xícaras (chá) de farinha de trigo;
03 colheres (chá) de bicarbonato;
½ colher (chá) de sal;

Opcional:

04 colheres (chá) de canela;
¼ colher (chá) de açúcar;

Modo de fazer:

Coloque o açúcar e a manteiga em uma tigela e bata até ficar bem cremoso. Adicione os ovos um a um e bata bem. Junte a farinha de trigo, o bicarbonato e o sal. Despeje a mistura à massa aos poucos e mexa delicadamente. Em uma pequena tigela separada, misture a canela e o açúcar. Faça bolinhas de massa do tamanho de uma moeda de R$ 01 real e passe cada uma ma mistura de canela e açúcar. Coloque as bolinhas sobre o fundo de uma assadeira untada.
Asse em um forno pré-aquecido em 210ºC por 8-10 min. Retire as bolinhas da forma imediatamente e coloque em cima de uma grelha da cozinha para esfriar. Aproximadamente 05 dúzias de cima de bolachas.


Suco de casca de maçã

06 maçãs;
01 litro de água;
Açúcar a gosto;

Preparo:

Lavar bem as maçãs e depois descascá-las. Levar ao fogo as cascas e a água para ferver. Bater no liquidificador, coar e adoçar a gosto. Completar com água gelada.
Obs.: se for para consumo imediato não precisa de cozimento.

BOLO DE CASCA DE BANANA

Ingredientes:

02 xícaras de chá de casca de banana madura (nanica);
04 gemas;
04 claras em neve;
02 ½ xícaras de chá de trigo;
03 xícaras de chá de trigo;
05 colheres de sopa rasa de margarina;
02 colheres de sopa de fermento em pó;
Canela em pó para polvilhar;

Modo de preparo:

Bater no liquidificador as cascas de banana com ½ xícara de chá de água, reservar. Na batedeira coloque a margarina, a gema e o açúcar, batendo até ficar homogênea. Misture as cascas de banana batidas, a farinha e o fermento. Colocar as claras em neve, polvilhando com canela antes de ir ao forno. Untar a forma levar ao forno por 30 ou 35 minutos.

PAÇOCA DE SOJA

01 xícara (chá) de soja torrada;
½ xícara (chá) de farinha de milho;
02 pacotes (sopa) de açúcar;
01 pitada de sal;

Preparo:

Bater todos os ingredientes no liquidificador.


sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A MASSA DE BISCUIT COMO RECURSO PEDAGÓGICO

A utilização da massa de biscuit na produção de material didático pedagógico é importante por se tratar de algo palpável, e dessa forma poderá facilitar o processo de ensino e aprendizagem de ciência no ensino fundamental, por envolver cores, texturas, formas e coordenação motora fina e ampla.
Os materiais são à base da produção artística. É importante garantir às crianças acesso a uma grande diversidade de instrumentos, meios e suportes. Alguns deles são de uso corrente, como lápis preto, lápis de cor, pincéis, lápis de cera, carvão, giz, brochas, rolos de pintar, espátulas, papéis de diferentes tamanhos, cores e texturas, caixas, papelão, tintas, argila, massas diversas, barbantes, cola, tecidos, linhas, lãs, fita crepe, tesouras etc. Outros materiais podem diversificar os procedimentos em Artes Visuais, como canudos, esferas, conta-gotas, colheres, cotonetes, carretilhas, fôrmas diversas, papel-carbono, estêncil, carimbos, escovas, pentes, palitos, sucatas, elementos da natureza etc. RECNEI, (1998 p.112).

A atividade lúdica possibilita o desaparecimento da fronteira entre o trabalho obrigatório que exige esforço, para um trabalho divertido prazeroso e alegre, que leva os alunos a envolverem-se, interessarem-se e aprenderem com satisfação. Levando o aluno a aprender conceitos científicos de uma forma simples e clara.
Para o preparo da massa de biscuit serão utilizados os seguintes materiais:

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O Livro de Pano como Instrumento de Aprendizagem na Educação Infantil e Especial

ARTE-EDUCAÇÃO: O LIVRO DE PANO COMO INSTRUMENTO MEDIADOR DA APRENDIZAGEM E INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

O Livro de Pano, possibilita aos educadores o desenvolvimento de aulas criativas, de baixo custo, podendo auxiliar na aprendizagem e ensino, na Educação Especial e Infantil. Por isso, incentivamos a confecção de materiais pedagógicos como formas de expressões culturais e incentivo ao hábito de ler.
E por considerarmos o livro de pano, como um desses materiais a serem desenvolvidos, pois, segundo Rojas, “o livro de pano como brinquedo, veículo de comunicabilidade na construção da aprendizagem infantil”(2004, p.17), ao trabalharmos suas formas, cores, texturas, tamanhos, quantidades, linguagem, aliados a teorias educativas e a fundamentos da arte educação, irão colaborar para o despertar no(a) aluno(a) o hábito de ler, tudo isso de forma lúdica e para que dessa forma interagir e dialogar com elas, para melhor compreendê-las.
No entanto, conhecemos as dificuldades enfrentadas na docência, uma delas é em relação a materiais didáticos que auxiliem em diferentes áreas do conhecimento. E portanto, não é uma tarefa fácil para o educador trabalhar com tão pouco recursos – tanto humano, quanto educacional, o livro de pano vem possibilitar ao educador, trabalhar elementos básicos da psicomotricidade, discriminação visual, desenvolver diversas noções corporais, associar objetos a partes do corpo, agrupar semelhantes, lateralidade, trabalhar diferentes noções de tamanhos, situações, posições, movimentos, formas, quantidades – memória perceptiva, completar o que está faltando, descobrir figuras idênticas, jogos de sensibilidade tátil, enfim, são incontáveis as possibilidades do trabalho com o livro de pano na educação infantil.
Cabendo ao educador encontrar a sua melhor forma de trabalhar com os seus alunos. Para que esse indivíduo em formação tenha meios concretos de fazer paulatinamente sua construção de mundo.

Palavras-chave: Livro de Pano; Arte Educação; Educação Infantil; Educação Especial.

Follow by Email